Ir para o conteúdo

O Hospital

Edifício do Hospital do Espírito Santo de Évora EPE

Missão

Prestar cuidados de saúde diferenciados, adequados e em tempo útil, garantindo padrões elevados de desempenho técnico-científico, de eficaz e eficiente gestão de recursos, de humanização e promovendo o desenvolvimento profissional dos seus colaboradores.

Objetivos

Contribuir para a obtenção de ganhos de saúde em articulação com os cuidados de saúde primários e com o setor social e privado; Garantir a humanização dos cuidados e os direitos dos utentes; Melhorar o acesso e a adequação da oferta de serviços; Melhorar a eficiência técnica e económica; Melhorar a qualidade dos cuidados e da organização dos serviços; Valorizar o capital humano.

O Hospital 

O Hospital do Espírito Santo de Évora, EPE (HESE) é a maior e principal unidade hospitalar do território alentejano, aquela que oferece maior diferenciação e que, para além de receber os utentes do Alentejo Central (152.865 habitantes), trata cada vez mais doentes provenientes do Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Alentejo Litoral (345.939 habitantes), num total de 498.804 habitantes (estimativa Eurostat, 2019).

Com a transformação em Entidade Empresarial (ano 2006), o HESE passou por uma profunda transformação ao nível das instalações físicas, da organização interna e da diferenciação das suas valências, aumentando a oferta de cuidados mais diferenciados à população e suprimindo algumas das carências existentes na região. Ao longo de 2020 e inícios de 2021, o HESE também foi adaptando as suas instalações de modo a responder à crescente epidemia e posterior pandemia causada pelo vírus SARS-CoV-2, tendo sido criadas também condições para o internamento em Enfermarias e Unidades de Cuidados Intensivos de doentes com Covid-19.

O HESE, para além do bom desempenho registado nas análises de Benchmarking elaboradas periodicamente pela ACSS (onde destacamos p.e. o excelente comportamento em termos de primeiras consultas realizadas em tempo adequado e da demora média pré-operatória), mostra ainda valores de atividade de referência, apesar de todos os constrangimentos relacionados com a pandemia que ainda vivemos hoje em dia, o que significou a redistribuição de esforços para o combate à mesma:

  • Em 2020 verificou-se uma manutenção na generalidade das linhas de produção do HESE, em grande parte devido à suspensão de actividades causada pela pandemia. O número de doentes saídos do internamento situou-se nos 11.000 em 2020;
  • No que concerne ao número de Intervenções Cirúrgicas, a tendência crescente manteve-se ao longo dos anos, de tal forma que em 2019 realizaram-se praticamente o dobro das intervenções de 2008 e mais 13.7% do que em 2018 (18.530 intervenções cirúrgicas, em 2019). Apesar das dificuldades sentidas ao nível de recursos humanos no Bloco Operatório, com o esforço dos profissionais do HESE, conseguimos ultrapassar a atividade realizada em 2018. A actividade cirúrgica foi uma das áreas mais afectadas pela pandemia, sendo que a tendência crescente foi interrompida em 2020, onde o número de intervenções diminuiu 22.6%, para 14.346;
  • A linha de produção de Consultas Externas teve grande desenvolvimento no HESE, aumentando significativamente a atividade assistencial (158.642 consultas em 2008 para 213.610 em 2019, +34.6%, correspondendo a +54.968 consultas);
  • Em 2018, as Urgências tiveram uma afluência de aproximadamente 74.000 doentes/ano. No ano 2019 os níveis de afluência ultrapassaram os 74.500 episódios de Urgência, um ligeiro aumento relativamente a 2018;
  • Relativamente à produção em Hospital de Dia, registou-se em 2019 uma atividade praticamente semelhante à de 2018;
  • Ao nível dos MCDT’s, o HESE, no total das diferentes áreas, fez cerca de 2,5 milhões de procedimentos procurando no exterior apenas aqueles cujas impossibilidades técnicas ou de recursos humanos assim o exigiram.

Toda esta atividade é apenas possível com uma equipa de profissionais extremamente dedicada que tem transformado todas as dificuldades em motivação para melhor responder às necessidades dos seus utentes, assim como ao grande desafio imposto pelo novo Coronavírus.

Área de Influência

A área de influência abrangida pelo HESE e a sua população observam características muito particulares. O Alentejo corresponde a cerca de 30% da área territorial de Portugal, representando apenas cerca de 6.8% da população total. A densidade populacional é consideravelmente mais baixa, a área corresponde a mais do dobro e o índice de envelhecimento consideravelmente superior em relação aos outros hospitais do grupo.

A conjugação de todas estas características da população alvo, atípicas quando comparadas com a média das restantes instituições do grupo, cria ao HESE constrangimentos e dificuldades ao nível da gestão dos seus recursos que não se colocam noutras instituições.

De referir também que o Hospital, dada a sua posição central na região, se destacou como centro de testagem em 2020 e 2021, seja por teste serológico ou RT-PCR, e diagnóstico da Covid-19, assumindo um papel relevante na identificação de redes de transmissão e identificação de casos assintomáticos.

HESE – Instituição de Resposta Regional

O HESE destaca-se já como referência no Alentejo para as áreas mais diferenciadas, a saber:

  • O HESE dispõe de um Serviço de Urgência Polivalente, o único em toda a Região Alentejo;
  • O Serviço de Nefrologia é o único da Região. A sua experiência em diálise peritoneal coloca-o em destaque a nível nacional. Tem a única cobertura de urgência da Região.
  • O Serviço de Gastroenterologia dispõe igualmente de urgência diária, servindo toda a área da ARS Alentejo (ARSA), proporcionando exames de diagnóstico e terapêutica colaborando também com a ARSA em diversos rastreios;
  • O Serviço de Cardiologia é o único serviço da Região que tem uma Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos. Conta também com duas salas na Unidade de Angiografia Digital e Cardiologia de Intervenção com cobertura de 24 horas, permitindo a realização de angioplastias, cateterismos, inserção/revisão de pacemakers e dispositivos cardíacos;
  • O Serviço de Pneumologia garante a realização de exames diferenciados, nomeadamente broncoscopias e toracoscopia, correspondendo a técnicas que apenas se encontram disponíveis, na sua globalidade, no HESE, para toda a Região;
  • A Neurologia dispõe de uma Unidade de AVC, sendo a única a funcionar nestes moldes na Região;
  • O Serviço de Dermatologia do HESE é igualmente o único existente na Região, registado uma forte atividade na área da telemedicina;
  • Na área cirúrgica existem também especialidades em que o HESE funciona como Hospital Central de toda a Região. Tal verifica-se na Cirurgia Plástica, na Cirurgia Vascular, na Cirurgia Pediátrica e na Cirurgia Bariátrica;
  • O Serviço de Oncologia do HESE assegura a supervisão do tratamento de todos os utentes da região, através de protocolos elaborados com as restantes unidades, deslocando-se os seus profissionais médicos a essas unidades;
  • A especialidade de Hematologia existe apenas no HESE, servindo toda a Região do Alentejo Central, Alto Alentejo e Litoral;
  • O HESE dispõe da única unidade de Radioterapia da Região, assegurando as necessidades para este tipo de tratamento a todos os hospitais da sua área de influência;
  • Na área materno-infantil, o HESE tem um Serviço de Obstetrícia com idoneidade reconhecida pelo colégio da especialidade da Ordem dos Médicos, e que garante o apoio perinatal diferenciado a toda a Região, dispondo de uma Unidade de Cuidados Intensivos de Neonatologia;
  • O Serviço de Anatomia Patológica é o único de tipo II existente na Região, servindo todos os hospitais da área e os cuidados de saúde primários;
  • O Serviço de Patologia Clínica trabalha em parceria com a ARSA desde 2007, ano em que iniciou de forma inovadora a colheita de sangue em seis Centros de Saúde do Distrito de Évora, reduzindo gastos a essa Administração Regional de Saúde, em transportes e com as unidades convencionados;
  • O Serviço de Imagiologia dispõe, desde junho de 2009, de um equipamento de Ressonância Magnética, e um Angio TAC, únicos na Região Alentejo em serviços públicos;
  • O Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental possui internamento de doentes agudos e crónicos na Região Alentejo. Existe também uma grande aposta no ambulatório, de forma a prestar cuidados de proximidade e ajustar o trabalho desenvolvido às necessidades existentes;
  • O Serviço de Imunohemoterapia assegura as colheitas, o tratamento do sangue e o suporte transfusional para todas as instituições da Região;
  • Em dezembro de 2020 foi criado o Serviço de Hospitalização Domiciliária, tendo como objetivo a modernização da resposta às necessidades dos utentes, personalizando a interação doente-enfermeiro-médico e proporcionando uma diferente gestão dos recursos que o HESE tem ao seu dispor.