Ir para o conteúdo

Programa colaborativo reúne mais de 50 profissionais, em Évora, para pensar "via verde" de comunicação hospitalar centrada no Utente

Évora foi a cidade escolhida para acolher o programa Fast Track, iniciativa que une especialistas da área da Inovação e da Saúde numa experiência de criação colaborativa. 

A Universidade de Évora, o Hospital do Espírito Santo de Évora, EPE (HESE), e a rede EIT Health abrem as suas portas e lançam a iniciativa Fast Track, com o desafio: “Construir uma via verde de Comunicação Hospitalar centrada no utente”, que tem início no dia 15 de novembro, na Casa Cordovil, da Universidade de Évora. Foram selecionados 50 participantes de norte a sul do país para desenvolverem, durante 8 meses, soluções específicas em contexto hospitalar, em articulação com especialistas da área. 

Os participantes vão explorar problemas de organizações de saúde, conhecer a fundo as principais necessidades dos atores deste setor, e trabalhar em conjunto no desenvolvimento de vias rápidas ou “vias verdes” (fast tracks) para a resolução desses problemas. Será seguida uma metodologia baseada num processo de Design Thinking especificamente estruturado para este projeto. A metodologia integra os princípios do Biodesign, validado pela Universidade de Stanford, aplicados à área de Inovação Aberta e da Inteligência Colaborativa. 

Depois de pensadas soluções para promover uma comunicação mais eficiente, os grupos de trabalho irão integrar as soluções numa estratégia única, através de práticas colaborativas. Pretende-se que o resultado deste programa possa ser disseminado para outras instituições, de acordo com os princípios associados ao Conhecimento Aberto. 

João Nabais, Vice-Reitor para as Políticas da Vida da Universidade e relações com a Comunidade refere que “este é um programa altamente crucial e há muito necessário, e que desafia o paradigma da colaboração em saúde. O futuro faz-se de uma colaboração inteligente, e a Universidade de Évora não poderia estar mais orgulhosa de poder coordenar este projeto em parceria estreita com o Hospital do Espírito Santo de Évora”.

Para Isabel Pita, Diretora Clínica do HESE,  “a comunicação com o Utente é um processo complexo que todos os dias temos que desenvolver no Hospital. Trata-se de um desafio constante que sabemos ser essencial para o acolhimento que realizamos ao Utente e para uma prestação de cuidados eficiente e de qualidade. Por isso, pensar uma “via verde” de comunicação hospitalar, centrada no Utente, num programa que reúne participantes das várias áreas científicas, de profissionais de saúde, de investigadores, etc, reveste-se de uma pertinência e importância essenciais para conseguirmos novas estratégias de comunicação que melhorem o relacionamento do Hospital com os seus Utentes. É com muito agrado e orgulho que o Conselho de Administração participa nesta iniciativa e promove a participação de vários Profissionais do HESE neste desafio, que é de todos.”

NOTA: 

O programa Fast Track | To Open University-Hospital Innovation foi concebido para promover a Inovação Aberta em contexto hospitalar. Inovação Aberta, ou Open Innovation, foi um termo criado em 2003 para as indústrias e organizações que promovem ideias, pensamentos e processos abertos, como estratégia para melhorar os seus produtos e serviços. Este paradigma assume que as organizações podem aumentar a eficiência e reforçar o seu valor, convergindo o posicionamento interno com ideias que vêm do exterior. Este projeto é financiado pela rede EIT Health e tem consultoria estratégia da empresa IQVIA.

imagem do post do Programa colaborativo reúne mais de 50 profissionais, em Évora, para pensar “via verde” de comunicação hospitalar centrada no Utente