Ir para o conteúdo

Caso importado de Sarampo na Região de Lisboa e Vale do Tejo

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informa:

1. Foi notificado no dia 10 de janeiro de 2024 um caso importado de sarampo na Região de Lisboa e Vale do Tejo em criança de 20 meses, não residente em Portugal e não vacinada;

2. O caso foi confirmado laboratorialmente pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA);

3. A criança está internada, clinicamente estável, prevendo-se a alta para os próximos dias;

4.Está em curso a investigação detalhada da situação que inclui a recolha de informação clínica, laboratorial e epidemiológica do caso, a investigação da sua origem, a identificação dos contactos próximos na comunidade e a aplicação das medidas de controlo adequadas;

5. Não foram identificados, até ao momento, outros casos de sarampo associados;

6. A DGS e a rede de Autoridades de Saúde, em colaboração com o INSA e com os profissionais de Saúde, estão a acompanhar a evolução da situação de acordo com o previsto no Programa Nacional da Eliminação do Sarampo;

7. O vírus do sarampo é transmitido por contacto direto através de gotículas infeciosas ou por propagação no ar quando a pessoa infetada tosse ou espirra. Os doentes são considerados contagiosos desde 4 dias antes até 4 dias depois do aparecimento da erupção cutânea;

8. Os sintomas de sarampo aparecem geralmente entre 10 a 12 dias depois da pessoa ser infetada e começam habitualmente com febre, erupção cutânea (que progride da cabeça para o tronco e para as extremidades inferiores), tosse, conjuntivite e corrimento nasal;

9. Recorda-se que o sarampo é uma das doenças infeciosas mais contagiosas podendo provocar doença grave em pessoas não vacinadas. É uma das doenças de eliminação na região europeia da Organização Mundial da Saúde (OMS), que considera a vacinação a forma mais eficaz de proteção contra a doença.

10. Assim, recomenda-se que:

– Verifique o seu boletim de vacinas e, se necessário, vacine-se. A vacina contra o sarampo faz parte do Programa Nacional de Vacinação e estão previstas duas doses para crianças e adultos nascidos após 1970, que devem ser administradas, idealmente, nas idades de 1 ano e 5 anos;

– Se esteve em contacto com um caso suspeito de sarampo e tem dúvidas, ligue para o SNS 24 – 808 24 24 24;

– Se tem sintomas sugestivos de sarampo evite o contacto com outros e ligue para o SNS 24 – 808 24 24 24;

11. Este caso de sarampo importado reforça a importância de mantermos uma cobertura vacinal populacional elevada, pelo que a DGS reforça o apelo para a importância da vacinação, de acordo com o Programa Nacional de Vacinação.
12. Para mais informações sobre sarampo consulte o site da Direção-Geral da Saúde.

22/01/2024
imagem do post do Caso importado de Sarampo na Região de Lisboa e Vale do Tejo